Quando contei pras pessoas que eu havia comprado um carro pra rodar o mundo morando nele, escutei de muita gente: “Se eu pudesse faria o mesmo!”.
Ao constatar como era alto o número de pessoas que fogem de seus próprios sonhos, comecei a questionar o porquê disso e notei que uma das coisas que mais afasta as pessoas de relizarem seus sonhos é aonde elas estão direcionando o dinheiro que falta pro sonho.
Recentemente vi um vídeo maravilhoso do José Mujica que explica com maestria o grande equivoco da relação da sociedade com o dinheiro.
Ele diz que não compramos as coisas com dinheiro, compramos coisas com o tempo que gastamos para conseguir ganhar o dinheiro para compra-las.
Genial!
Então, quando vejo pessoas preocupadas em comprar coisas necessárias para a sociedade de consumo, mas totalmente desnecessárias para o sonho delas, me pergunto:
– Ela está pensando em quanto isso custa, ou, quantos dias ela gastou para poder comprar isso?
A frase que escutamos a vida inteira “Tempo é dinheiro” é apenas uma grande falha de construção.
Dinheiro é tempo!
E quando compreendemos isso, a vida passa a ter muito mais valor do que essa coisinha verde tão venerada.
Quando eu tinha 11 anos de idade meu pai tomou um grande tombo financeiro. Até hoje agradeço o universo por isso, foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida. Eu continuei estudando na mesma escola, mas não tinha dinheiro pra comprar a roupa de marca que minhas amigas usavam. Aos 11 anos, não poder se sentir igual aos seus amigos é muito significativo, nessa idade as crianças estão construindo valores que vão carregar por toda a vida. Quando chegava da escola, não havia mais aquele monte de amigos dos meus pais que frequentavam a casa, afinal não havia mais whisky importado. Foi quando comecei a compreender o que era realmente importante na vida.
Então quando vejo pessoas gastando o dinheiro que deveria ser gasto na realização dos seus sonhos, para comprar uma cadeira bonita que vai deixar a casa com uma decoração de respeito, eu penso:
– Quantos dias você gastou pra comprar essa cadeira? Seu amigo que vai se sentar nessa bela cadeira estaria disposto a dar esses dias da vida dele pra você? Então, não compre a cadeira. Compre seu sonho. Porque seu amigo vai se sentar ao seu lado aonde você e seu sonho estiverem… mesmo que seja no chão.

Ps: a ilustração ganhei da minha irmã, Fer Caggiano, que além de ótima artista plástica, sempre foi grande amiga e me apoia em todas as loucuras: Eu e Safira, a pequena van que eu mesma construí, minha casa móvel.
A quem interessar há o passo a passo da construção da van no instagram @sobasestrelas e na página “Sob as estrelas” do facebook , e o dia a dia na estrada.
Bora viver o sonho!